Missão, visão e pontos de cultura: como defini-los?

missão

Tem a missão, visão e pontos de cultura da empresa bem definidos?

Conheço poucos empresários que tenham o  futuro das suas empresas bem definido. Que saibam exatamente para onde vão e como vão lá chegar. Fala-se muito em gestão estratégica, mas aquilo que se vê na prática é uma gestão tática.

A maioria das empresas andam a gerir o dia a dia, a tomar decisões de curto prazo, sem nunca se preocupar com o sítio, no futuro, aonde querem chegar.

Há algum tempo, num trabalho que fiz com uma empresa portuguesa de média dimensão que estava a passar por um momento difícil, perguntei ao empresário qual era o plano que ele tinha para dar a volta à situação e colocar a empresa numa melhor situação económica.

A resposta foi: “Mariana, eu estou preocupado em como vou pagar os salários amanhã. Acha que me posso preocupar com essas coisas?”.

Noutra situação também ouvi: “Nem tenho tempo para pensar nisso…. tenho é que vender, produzir, entregar e ainda ouvir os clientes a reclamar. Depois logo se vê. Vamos resolvendo à medida que vai acontecendo”.

Eu compreendo que quando há necessidades de curto prazo, é um desafio pensar no médio e longo prazo. Mas se não pensarmos dificilmente vamos conseguir sair do mesmo sítio e conseguirmos chegar a um bom porto é puro acaso. Se nos focarmos apenas no que está a acontecer agora dificilmente conseguiremos garantir um caminho coerente com um benefício futuro.

Devemos começar a preparar o futuro hoje, todos os dias. Mas para isso temos de definir o futuro de uma forma clara e consistente e passar essa informação aos nossos colaboradores para que eles possam fazer o caminho ao nosso lado, de uma forma envolvida.

A definição deste futuro passa inevitavelmente pela definição de uma visão, da missão e dos pontos de cultura.

O que é a visão da empresa?

A visão é o sonho que desenhamos para a empresa, mas definido de uma forma específico, no longo prazo.

Responder às seguintes perguntas:

  • Como vamos ser no futuro?
  • Aonde quer chegar?
  • Quais os resultados que quer atingir?
  • O que queremos ser?

Não existe uma verdadeira visão empresarial sem um empresário sonhador, alguém que consegue tirar os pés do chão e imaginar um futuro muito promissor e muito longe do sítio onde está hoje. Alguém que consegue imaginar um destino sem se preocupar com o COMO irá lá chegar. Isso virá a seguir.

Os colaboradores e também o empresário precisam de ter um propósito muito forte para acordar todos os dias, para se levantar mesmo em momentos difíceis, para lutar com todas as forças quando o mundo parece remar contra. Este propósito é a visão da empresa e, por isso, tem que ser algo muito forte, que vibra dentro de cada um e que assume uma enorme força.

No seu livro O homem em busca de um sentido, Vitor Frankl, psicólogo austríaco que sobreviveu a Auschwitz, explica de uma forma muito visual o que foram esses tempos, como foram difíceis e cruéis. A análise que Frankl faz é que as pessoas que sobreviveram aos campos de concentração não foram os mais fortes, não foram os mais saudáveis.

Aquilo que realmente fez a diferença foi a existência de um propósito maior do que o seu dia a dia. Os que sobreviveram foram aqueles que tinham algo muito forte que queriam fazer depois de todo aquele pesadelo passar. Algo que os fazia conseguir suportar a dor e sofrimento todo os dias e manter-se de pé, na expectativa que um dia tudo iria acabar e eles poderiam realizar o seu sentido.

É disto que todas as empresas precisam para dar sentido aos esforços diários. É esta visão que traz a convicção a todos os colaboradores para os fazer acordar todos os dias, vestir a camisola e lutar como se a empresa fosse deles.

A visão pode ser quantitativa (faturar X€, vender 1M de produtos, chegar a todos os continentes, etc) ou superlativa (ser líder de mercado em faturação, ser o fornecedor com mais clientes, quero ser a empresa com maior nível de referenciação ou com maior nível de satisfação de cliente , etc), mas é importante que seja clara e muito objetivo para que não haja dúvida do que significa.

 

O que é a missão da empresa?

A missão será a forma como a liderança entende que a empresa (o conjunto dos seus colaboradores) se deve comportar, para atingir a sua visão. Deve definir uma forma de estar, de fazer, e a forma de trilhar o caminho, para atingir a visão. Deve estabelecer a sua imagem no mercado, a percepção que os clientes têm da própria empresa. É o COMO!

Algumas perguntas que poderão ser respondidas pela missão:

  • O que nos propomos a fazer?
  • Como deve ser feito?
  • Qual o papel da minha organização no mercado e na sociedade?
  • Quem quero atingir?
  • Qual a responsabilidade social do meu negócio?

 

O que são os pontos de cultura?

Costumo definir os pontos de cultura de uma empresa como as regras do jogo. Os princípios que regulam o comportamento da equipa e que permitem o alinhamento comum a todos os que estão envolvidos. É muito importante pois, na minha opinião são os pilares de sustentação da casa que não podem abanar pois, caso contrário, a empresa pode ruir.

Estes são os valores fundamentais que devem caracterizar todos os comportamentos tanto internamente entre colegas, como para fora com os clientes, parceiros e fornecedores.

É fundamental que estes princípios estejam escritos de uma forma muito clara e sejam conhecidos por todos. Devem ser constantemente referenciados em todas as reuniões, avaliações e comunicações para que todos os tenham bem presentes. É fundamental que o líder da empresa ou da equipa esteja com muita atenção a estes pontos de cultura, que seja um verdadeiro guardião destes mesmos princípios. Ao mínimo desalinhamento de um colaborador com um dos pontos de cultura instituídos, ele deve ser imediatamente corrigido de forma explícita, para que fique bem claro para ele e para toda a organização a importância dos pontos de cultura.

Uma empresa deve ter entre 6 a 9 valores, sendo que cada 2 ou 3 devem servir, respetivamente, os clientes, os colaboradores e os sócios da empresa. Desta forma, pretendemos assegurar que os valores estão alinhados com todo o ambiente do negócio.

Depois de ter o destino traçado, o caminho em termos gerais desenhado e as regras do jogo definidas, poderá começar a trabalhar os objetivos de curto, médio e longo prazo, um plano estratégico e um plano de execução para garantir uma gestão mais tática do negócio, alinhada com aquilo que pretende para o futuro da empresa.

Precisa de ajuda para estruturar melhor a sua empresa e o seu negócio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *