Intenção e Propósito: 2 Motores de um Negócio

Intenção e Propósito: 2 Motores de um Negócio 1

Intenção e Propósito

Quais são as primeiras perguntas que faço aos empresários quando começamos a trabalhar?

  • Qual foi a razão que o/a levou a ser empresário/a?
  • Qual o propósito que procura com a vida de empresário/a?

A maior parte dos empresários tem alguns motivos: ficou desempregada, estava farta do patrão, herdou um negócio de família…

A realidade é que nunca pensou muito sobre estas questões.

Outros há que o sabem.

Decidiram que queriam ser mais livres, que queriam ter outro estilo de vida.

Decidiram que queriam ser empresários, por vezes, na ilusão de que a vida seria mais fácil, que iriam ter um maior controlo da sua vida, que iriam ganhar mais dinheiro!

Intenção e Propósito são, sem dúvida, os Motores de um Negócio

 

Isto é possível?

Sim, mas não é fácil!

E, quem é empresário há algum tempo sabe que não é fácil.

 

Conhecer a intenção e o propósito de uma forma profunda, é crítico para conseguirmos manter a força nos momentos mais difíceis.

Todos nós sabemos que o mundo empresarial não é um mar de rosas.

A decisão de ser empresário traz um grande assumir de responsabilidades.

 

A consciência de que, quando as coisas não correm bem, é sobre nós que recai a responsabilidade de as resolver, é a causa de muitas preocupações de quem é dono do seu próprio negócio.

Quando isto acontece:

O que é que nos permite manter fiéis aos nossos princípios e ir até o fim?

É exatamente este propósito, esta intenção.

É nessa altura que tudo se torna mais claro e ganhamos força para ultrapassar os desafios que aparecem no nosso caminho.

 

Intenção e Propósito

O livro de Viktor Frankl, “O Homem em Busca de um Sentido”, é um livro que releio diversas vezes, e um livro que aborda, precisamente, o tema da intenção.

Viktor Frankl era um psiquiatra austríaco que passou pelos campos de concentração, onde viveu e assistiu a atrocidades enormes.

O que o livro nos transmite, é a convicção de que quem conseguiu ultrapassar aqueles tempos difíceis, foram as pessoas que tinham uma intenção e um propósito, claramente, definidos.

Ao pensarem no que queriam fazer quando tudo aquilo terminasse, ganharam força para ultrapassar desafios incríveis.

 

Exemplo disto mesmo, é uma história que Viktor Frankl relata no livro, sobre um recluso que lhe diz que sonhou que num dia específico iria ser libertado.

Todos os dias, esse recluso tinha em mente que nesse dia iria ser libertado. Esta convicção era o que lhe dava força para continuar.

Com o passar do tempo, começou a perder um pouco a motivação.

Este recluso, na véspera de ser libertado, adoeceu, acabando por falecer.

Foi libertado no dia em que achava que iria ser, mas não da forma que esperava.

 

Viktor Frankl faz a seguinte leitura:

Ele tinha uma intenção, uma crença muito forte.

Foi quando perdeu essa intenção, e essa força, que ele adoeceu.

O próprio autor lutou contra a mesma doença, mas como tinha um propósito muito forte, conseguiu combatê-la.

 

A vida de empresário não é, de forma alguma, comparável com o que se viveu nos campos de concentração.

Contudo, no seu percurso, os empresários, todos os dias, são postos à prova e questionam os seus motivos.

Ao terem um propósito forte, sabem por que não podem desistir.

Questão de intenção e propósito…

 

Conclusão: é nos momentos de maior desespero que se torna crítico termos o nosso propósito muito bem definido.

 

Mas como não desistir?

 

Depois de definir o seu propósito com o coração, coloque-o por escrito num sítio bem visível.

Nos momentos mais difíceis, leia o que escreveu e lembre-se do que o faz continuar.

 

Um exemplo pessoal de intenção e propósito

Vou partilhar algo que faz parte da minha história.

Quando era pequena, era muito extrovertida mas, algures na minha adolescência, comecei a deparar-me com alguns problemas de comunicação.

Quando fiz o meu MBA, em todas as cadeiras tínhamos apresentações orais. Eu escolhia, sempre, alguém para pertencer ao meu grupo que eu sabia que gostava de fazer apresentações orais.

 

Porquê?

Para que essa pessoa fizesse a apresentação de forma a que eu tivesse a possibilidade de me afastar dessa situação.

 

Um dia, tive que fazer uma apresentação que, para mim, foi muito difícil.

Quando acabei, uma colega disse-me que eu tinha que ganhar à vontade para fazer isto, se queria prosseguir com os meus objetivos.

Essa colega deu-me um contacto de um grupo chamado toastmasters, um grupo de pessoas que se reúne, todas as semanas, para fazer apresentações.

 

Integrei-me no grupo e a minha vida mudou nesse dia!

Ao ter que fazer apresentações com frequência, desenvolvi o meu à-vontade em público, e hoje falo para muita gente.

 

Isto só foi possível porque tinha a minha intenção bem definida: chegar a muitos empresários!

 

E quando nos falta a intenção?

Enquanto cresci, sempre fui desportista. Por volta dos 18 anos, deixei de fazer desporto.

Há 20 anos que a questão do desporto é uma luta para mim, só consigo fazer desporto se o fizer em família.

Fiz várias tentativas de frequentar o ginásio, mas tudo são desculpas para desistir.

 

Porquê? Porque ainda não encontrei a intenção!

Sei que fazer desporto é saudável, que podia perder alguns quilos, mas isso não é muito relevante para mim.

Não tenho uma intenção forte para fazer desporto.

 

Há que entender a diferença entre o que é uma intenção forte, aquilo que nos faz seguir em frente, aquilo que não nos deixa desistir, daquilo que é só uma ideia, o “gostava que isto acontecesse”.

Estas duas são completamente diferentes e trazem resultados completamente diferentes.

 

Quando falamos de motivos inegociáveis, aí sim, as coisas acontecem!

 

O Pessoal e o Profissional – Duas áreas da nossa vida que estão intrinsecamente ligadas

Apesar de o meu foco ser a área empresarial, é muito importante também definir as nossas intenções na esfera pessoal.

Só através do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional podemos ser pessoas plenas, e só com esta plenitude é que os negócios prosperam.

Quer na nossa vida pessoal, quer na nossa vida profissional, é premente encontrar razões fortes. Razões que sejam inegociáveis.

 

As intenções, muitas vezes, são pessoais.

Ouço muitos empresários dizer que querem que os filhos sintam orgulho neles, que se orgulhem do seu legado, que querem proporcionar uma velhice confortável aos pais.

Estas intenções são muito fortes porque vêm do coração.

 

É destes “porquês” mais profundos que precisamos para persistirmos até à vitória.

 

Intenção e Propósito: os Motores de um Negócio 

A minha intenção

Quando penso na minha intenção, lembro-me da frase do Padre Pedro Arrupe: “Não me resigno a que quando eu morrer o mundo continue como se eu não tivesse vivido.”

O meu propósito é fazer a diferença na vida de alguém, e o seu?

 

Se quer ter reuniões semanais com empresários de excelência, para fazer crescer o seu negócio, inscreva-se no Clube de Empresários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.