A sua empresa deve ter um canal de Youtube? Sim!

empresa deve ter um canal de Youtube

– 5 dicas a ter em conta –

Tiago Paiva, o nosso Diretor de Marketing e especialista em marketing digital, mostra-lhe neste artigo qual o impacto que o Youtube pode ter no seu negócio e como utilizá-lo da melhor forma para o crescimento da sua empresa. O Tiago não tem dúvidas: à pergunta “A minha empresa deve ter um canal de Youtube?” responde “Sim!” e os argumentos são numerosos.

O Youtube é o maior site de vídeos do mundo. N.º 1 em número de utilizadores, n.º 1 em tráfego, n.º 1 em minutos de vídeos assistidos.

É a opção mais popular de sites de vídeos e um dos principais nomes da internet em geral.

Quando queremos procurar um vídeo, instintivamente, procuramos no Youtube.

Esta plataforma tem uma característica única que a distingue dos outros sites de vídeo. O Youtube partilha o mesmo motor de pesquisa do Google, o que o torna numa ferramenta de pesquisa eficaz e de fácil utilização para os utilizadores.

O objetivo do Youtube é dar às pessoas o melhor resultado de pesquisa possível. Para isso, apresenta diversas sugestões de vídeos baseadas nas nossas pesquisas anteriores.

 

Todos os seus clientes ou potenciais clientes estão no Youtube!

Por isso, todo o conteúdo que a sua empresa criar tem que ir ao encontro daquilo que são as necessidades dos seus clientes e potenciais clientes.

É indispensável que a sua empresa marque presença no Youtube e que produza e atualize conteúdo relevante constantemente.

 

3 desvantagens do Youtube

 Existem 2 tipos de tráfego:

  • Tráfego orgânico (o tráfego que advém sem termos que investir);
  • Tráfego pago.
  1. O facto de os anúncios funcionarem com recurso a leilão, como no caso do Google, significa que anunciar no Youtube é mais caro do que anunciar, por exemplo, no Facebook.
  2. Como já existem muitos anunciantes, o custo para aparecer ao cliente final (custo por impressão ou CPM), é muito superior a outras plataformas com menos anunciantes, como por exemplo, o TikTok.
  3. A barreira do tema da produção de conteúdo de vídeo.

Muitas vezes, as pessoas têm receio de produzir vídeo porque acham que os seus vídeos não são suficientemente bons para publicar.

Contudo, hoje em dia, existem muitas ferramentas de edição de vídeo simples e gratuitas que o podem ajudar, e através das quais consegue produzir conteúdo de elevada qualidade.

A sua empresa deve ter um canal de Youtube? Sim! Seguem-se as minhas 5 dicas.

  1. Que tipo de conteúdo as empresas devem colocar no Youtube?

 

Esta plataforma deve ser encarada como uma extensão do seu negócio, do seu site.

O seu site tem os valores da sua marca, o que é a sua marca, o que faz.

  • Tudo isso deve estar presente no seu canal do Youtube. É importante produzir vídeos de apresentação que expliquem quem é, que apresentem os seus produtos e que abordem temas que sejam importantes para o valor da empresa.
  • O vídeo gera uma maior conexão com as pessoas. Consegue despertar mais emoções nas pessoas.
  • Uma vez que muitas das pesquisas no Youtube estão relacionadas com “como fazer eu próprio”, “como resolvo um problema”, é indispensável que produza vídeos de resolução de problemas relacionados com o seu produto ou serviço.
  • Há também que ter em conta que estamos a falar de um motor de pesquisa, pelo que tem que otimizar o título e a descrição do seu vídeo. Ou seja, incluir determinadas palavras-chave, de modo a que quando os utilizadores pesquisem por palavras específicas, encontrem o seu vídeo. Pelo que é importante que a estratégia de SEO (Search Engine Optimization) esteja presente.

 

  1. Que formatos pode utilizar no Youtube?

 

  1. Formato de vídeo normal: vídeos um pouco mais compridos onde pode explicar todo o seu conteúdo, o seu produto. Estes vídeos podem ter o tempo que quiser, mas convém sempre ter em atenção que os mesmos devem transmitir apenas 1 mensagem ao invés de várias mensagens.
  1. Lives: eventos ao vivo em que existem chats ao vivo. O conteúdo é um pouco mais improvisado, mas são mais ricos em termos de interação.
  2. Shorts: são vídeos de 60 segundos, de consumo muito rápido, parecidos com os do Instagram ou TikTok.
  3. Anúncios: nos anúncios, temos 5 segundos para captar a atenção do utilizador, caso contrário o mesmo passa a ter a possibilidade de ignorar o anúncio.

 

  1. Como manter os 4 tipos de vídeos com alguma consistência, sem estar o dia todo a gravar vídeos?

 

Aproveitando uma Live ou um evento já realizado, consegue isolar uma ideia que lhe vai permitir transmitir uma mensagem.

Para isso, pode cortar o vídeo de modo a que o mesmo tenha 60 segundos, ou 58 segundos se quiser assegurar-se que não ultrapassa o tempo limite.

De um evento ao vivo, por exemplo, pode também retirar vídeos com 5 ou 7 minutos que poderá publicar nas várias plataformas.

 

Dica extra: grave tudo. Seja uma conversa com um cliente ou um evento, porque é informação que pode ser usada depois.

 

  1. Que métricas deve ter em atenção no Youtube?

 

Existem 2 tipos de métricas importantes:

  1. Métricas dos vídeos: tempo de exibição do vídeo; visualizações totais do vídeo; no caso de uma Live, visualizações do vídeo em tempo real e quantas pessoas interagem com o vídeo; duração média de visualização, isto é, durante quanto tempo é que as pessoas veem o vídeo; quantos visualizadores únicos tem; o nº de subscritores que angaria para o seu canal por cada vídeo.
  2. Métricas do canal: visualizações totais do canal; n.º de subscritores do canal e a sua evolução; quais os vídeos mais vistos do canal e porquê.

 

  1. Que métricas deve atingir?

 

Não considero que haja uma métrica ótima.

O importante é que leia as métricas e perceba onde é que o vídeo falhou.

Por exemplo, saber em que minuto as pessoas pararam de ver um determinado vídeo, diz-nos que ao fim de “X” minutos, um vídeo daquele género torna-se maçador para os utilizadores.

 

A sua empresa deve ter um canal de Youtube: aprendizagens e dicas finais para os empresários

 

  • Aposte na sua presença na plataforma. O Youtube tem cerca de 7 milhões de utilizadores em Portugal, por isso é importante estar presente e explicar o seu produto. Tenha um canal da sua empresa na plataforma.
  • Invista na divulgação dos seus conteúdos utilizando tráfego pago, porque isso pode trazer clientes.
  • Aproveite esta rede como rede de pesquisa. O Youtube é a segunda maior rede de pesquisa em Portugal a seguir ao Google. Por isso há que trabalhar os títulos e as descrições.

Não se esqueça: utilize mensagens claras. Um vídeo = uma mensagem.

Não tenha medo de produzir conteúdo. Não produza apenas conteúdo perfeito porque isso não existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.