5 dicas para os empresários recuperarem a motivação

5 dicas para os empresários recuperarem a motivação

Motivação: esse desafio dos empresários que teima em voltar a cada crise…

Para quem nunca abraçou um projeto próprio, a vida de empresário poderá parecer fácil.

No entanto, posso garantir, por experiência própria e por acompanhar empresários diariamente há vários anos, que não é nada fácil ter um projeto próprio, ter a responsabilidade diária de pôr uma máquina a funcionar e sentir-se responsável pela sua sobrevivência e pela sobrevivência de todos os seus colaboradores e famílias.

Nos últimos meses tenho acompanhado de perto muitos empresários que, fruto das dificuldades que esta crise profunda tem trazido, se têm sentido muito afetados financeiramente mas, acima de tudo, animicamente. Muitos dos empresários que me procuram estão a atravessar momentos de pouca motivação, com falta de energia. Muitos sentem-se isolados, pouco apoiados, perdidos. Os desafios estão a parecer muito maiores e de difícil superação.

Embora estes tempos sejam mais desafiantes e, por isso, mais suscetíveis de resultar em dias difíceis, é normal termos alguns momentos menos bons. É fundamental, enquanto empresários e líderes de equipas, termos ferramentas para contrariar o negativismo, termos forma de rapidamente voltarmos com energias renovadas para ultrapassar as dificuldades do dia a dia e acompanhar as nossas equipas, dando-lhes a força que, às vezes, também lhes falta.

Dica 1: Reforcem o trabalho de equipa

Não se isolem em momentos desafiantes. Por mais perdidos que se sintam, por mais complicado que o cenário possa parecer, esse é o momento para unir a equipa, trabalhar junto dos colaboradores e envolvê-los num projeto comum. Falar das dificuldades abertamente e procurar as soluções de uma forma conjunta, de uma forma franca mas confiante.

Embora as empresas não sejam uma democracia e ser sempre o líder que deve tomar a decisão final, o facto de ter várias pessoas a pensar e a dar ideias é certamente uma grande mais valia. Por um lado várias cabeças pensam sempre melhor que uma, acrescentam alternativas à situação o que aumenta  o poder de escolha e, consequentemente, a qualidade da solução. Por outro lado, envolve a equipa nos processos da empresa, o que os vai motivar e garantir que se consegue tirar o melhor de cada um. Por último, dá força ao empresário que se passa a sentir mais acompanhado e com mais suporte nas suas decisões.

Dica 2: Continuem a sonhar e a pensar nas coisas boas que querem construir 

Continuem a sonhar. Estes são momentos em que a tendência é focarmo-nos essencialmente nos problemas, de vermos aquilo que poderá acontecer de mau, de olharmos para o fundo do poço.

Mas, embora mantendo a noção de que, no imediato, vamos passar por momentos difíceis, é muito importante manter um olhar positivo de quem sabe que a seguir ao inverno vem sempre a primavera.

Mantenham a visão de longo prazo, mantenham os vossos níveis de confiança no longo prazo para que consigam, através da energia positiva que retiram dessa visão, ganhar a energia necessária para ultrapassar estes momentos mais desafiantes. Como nos ensinou Viktor Frankl na sua obra O Homem em Busca de um Sentido, mesmo em situações muito difíceis como foram os campos de concentração nazis, os que sobrevivem são os que têm um propósito muito forte. Não são os mais fortes, ou os mais novos, ou os mais saudáveis, os que sobrevivem são aqueles que vêem para além daquele momento mais desafiante.

Dica 3: Conheça bem o desafio que está a enfrentar e faça um plano de ação

A terceira dica, e provavelmente uma das mais importantes, é que conheçam bem o desafio que têm pela frente. É fundamental caracterizá-lo com muita verdade (sem exageros, mas também sem optimismo desmesurado). Partir o desafio em pequenas partes que consiga caracterizar e avaliar como resolver (uma parte de cada vez).

Entendendo bem o desafio, é hora de estabelecer o plano para o ultrapassar. Definir um plano de ação é fundamental para nos garantir a tranquilidade para seguirmos em frente. Sabermos quais os próximos passos a dar no caminho da solução dá-nos muita tranquilidade.

Claro que, muitas vezes, no início, eu não consigo desenhar o plano todo, eu não consigo antecipar as ações necessárias até à solução. No entanto é fundamental saber para onde quero ir, pois só isso me permite fazer as escolhas de forma acertada e ir desenhando o plano. Embora eu não tenha que ter o plano totalmente desenhado, é muito importante que eu vá sempre jogando por antecipação.

Trabalho de equipa

Lembrem-se que o caminho se faz caminhando, um passo de cada vez. Se eu já sei qual é o ponto para onde quero ir e vejo os primeiros passos que tenho que dar, então mais vale começar e já! À medida que o tempo vai passando, os outros pontos vão-se clarificando.

Mas é muito importante não executar sem o planear antecipadamente. Cada minuto de planeamento poupa 10 minutos de execução, diz Brian Tracy.

Muitas pessoas ficam presas, sem avançar, à espera do momento ideal ou da solução perfeita. Feito é muito melhor que perfeito.

Avance já! Amanhã pode ser tarde demais.

Dica 4: Mesmo que não apeteça, continue a manter-se fiel ao seu plano

Depois de ter o plano desenhado, mantenha-se fiel ao que pensou, a menos que entretanto encontre uma solução melhor. Não é proveitoso estar sempre a parar e a pensar de novo aquilo que já foi pensado.

Às vezes, principalmente quando estamos em momentos de menor energia ou de menos convicção, acabamos por ir ao fundo e não nos apetece fazer nada. É nesse momento que os planos são ainda mais importantes, pois serão eles a melhor forma de contrariar a nossa procrastinação. Está desenhado e agora é só executar.

Imaginem um atleta de alta competição. Há dias em que estão cansados, em que não lhes apetece ir treinar outra vez, em que os músculos doem. Será que eles podem deixar de treinar nos dias em que estão cansados? Claro que não, senão rapidamente deixam de ser atletas de alta competição. Deixam de ter aquilo que faz com que eles sejam melhores que a média dos atletas: a mentalidade de persistir quando custa, de não parar quando dói, de se manterem com força quando só apetece desistir.

Os empresários de sucesso têm de estar preparados para, mesmo em cenários difíceis, em que tudo parece lutar contra, manter a cabeça erguida, acreditar na sua empresa, nos seus produtos e nas suas pessoas. Tendo um bom plano desenhado é continuar em frente, mantendo a execução consistente do mesmo, naquilo que é uma cultura de fé. Mesmo quando eu ainda não vejo a solução a dar frutos, eu vou continuar a acreditar e executar o meu plano.

Dica 5: Procure outros empresários ou amigos ambiciosos e optimistas

Costuma dizer-se que nós somos a média das 5 pessoas com que passamos mais tempo e, por isso, é muito importante que nos saibamos rodear de pessoas que têm aquilo que queremos para nós.

Principalmente em momentos em que as coisas estão a correr menos bem, nós estamos mais frágeis e, por isso, mais permeáveis aquilo que vem de fora. É neste momento que vocês se devem rodear de pessoas fortes, a quem o negócio está a correr bem, que mantêm a alegria no trabalho e que continuam a acreditar no mundo empresarial.

O empresário não deve ser um indivíduo solitário, pelo contrário, deve procurar rodear-se de pessoas que o possam ajudar, acompanhar, aconselhar e suportar nos momentos mais difíceis.

Todos os atletas de alta competição tem um treinador que o ajuda a superar estes momentos difíceis e também a equilibrar os treinos e os períodos de descanso.

Os empresários, na minha opinião, também deveriam ter um treinador (coach empresarial). Não tendo essa possibilidade deveriam ter um grupo de empresários para se reunir periodicamente, trocar ideias e ajudar a manter o nível de energia em alta.

Ser empresário pode ser muito duro se escolher fazer o caminho de uma forma solitária. Se escolher fazê-lo junto com os seus colaboradores, com outros empresários e também com um coach empresarial, poderá ser muito facilitado.

 

 

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments